Postado em 05 de Setembro de 2017 às 12h28

Brotoeja e micose: doenças da coceira

Saúde (72)
Brotoeja e micose são comuns nos meses mais quentes do ano. As duas são doenças de pele, porém causadas por motivos e com tratamentos diferentes. Um sintoma em comum é a coceira. Para a dermatologista, Luciane Cela, isso ocorre pois ambas provocam um processo inflamatório na pele. A brotoeja, segundo Luciane, é mais comum em crianças e surge…

Brotoeja e micose são comuns nos meses mais quentes do ano. As duas são doenças de pele, porém causadas por motivos e com tratamentos diferentes. Um sintoma em comum é a coceira. Para a dermatologista, Luciane Cela, isso ocorre pois ambas provocam um processo inflamatório na pele.

A brotoeja, segundo Luciane, é mais comum em crianças e surge em consequência de superaquecimento ou, ocasionalmente, por exercício físico ou exposição solar. Ocorre quando há produção excessiva de suor, que não consegue ser totalmente excretado pelo organismo e não é transmissível, por ser um processo de eliminação de suor.

Já a micose é uma doença infecciosa que pode atingir a pele, as unhas e o couro cabeludo. Ela é causada por fungos e pode ser transmissível. A micose pode ser contraída de várias formas, desde o uso de calçados fechados que não permitem a transpiração, até o contágio através da água de piscina ou na praia.

Prevenção e tratamento

Para evitar a brotoeja, a dermatologista fala que temos de evitar o suor excessivo. Utilizar o ar condicionado pode ajudar a aliviar os sintomas. Outra opção é aplicar emulsão de calamina, uma loção derivada do minério de zinco que alivia a coceira.

Nas micoses, é importante ter cuidados de higiene, como evitar usar roupas sem lavar e evitar locais quentes e úmidos sem higiene adequada. O tratamento varia de acordo com o local que ela aparece. Nos cabelos e couro cabeludo é feito com antifúngicos orais, muitas vezes associados a xampus. Na pele, depende da localização e grau de acometimento, podendo ser feito com antifúngicos tópicos em cremes ou loções. Muitas vezes é utilizado um tratamento sistémico.

Algumas dicas podem ajudar, mas é extremamente importante procurar um médico assim que os primeiros sintomas aparecerem. Somente o profissional tem conhecimento para indicar o melhor tratamento para essas doenças.

Veja também

JUNHO VERMELHO: DOE SANGUE E SALVE VIDAS04/06 Um gesto explícito de solidariedade! A doação de sangue mesmo que em pequena quantidade pode realmente salvar a vida de pessoas que se submetem à procedimentos ou intervenções médicas, ou ainda tratamentos que demandam um nível maior de complexidade. De acordo com dados disponibilizados pela ONU (Organização das Nações......
Sabotadores do sono11/02 Quantas vezes você acordou de manhã com o despertador e teve a sensação que apenas tirou um cochilo ao invés de ter dormido por horas? Segundo dados da Associação Brasileira do Sono, 60% dos brasileiros dormem......
ENXAQUECA OFTÁLMICA15/07/19 Quem nunca sofreu com uma dor de cabeça, não é mesmo? Porém, quando acontece com frequência e com alterações na visão seguidas de enjoo, mal-estar, intolerância a som alto e sonolência são sintomas de um problema que atinge cerca de 1% da população mundial: a......

Voltar para Blog

categorias-noticias