Postado em 05 de Setembro de 2017 às 12h28

Brotoeja e micose: doenças da coceira

Saúde (77)
Brotoeja e micose são comuns nos meses mais quentes do ano. As duas são doenças de pele, porém causadas por motivos e com tratamentos diferentes. Um sintoma em comum é a coceira. Para a dermatologista, Luciane Cela, isso ocorre pois ambas provocam um processo inflamatório na pele. A brotoeja, segundo Luciane, é mais comum em crianças e surge…

Brotoeja e micose são comuns nos meses mais quentes do ano. As duas são doenças de pele, porém causadas por motivos e com tratamentos diferentes. Um sintoma em comum é a coceira. Para a dermatologista, Luciane Cela, isso ocorre pois ambas provocam um processo inflamatório na pele.

A brotoeja, segundo Luciane, é mais comum em crianças e surge em consequência de superaquecimento ou, ocasionalmente, por exercício físico ou exposição solar. Ocorre quando há produção excessiva de suor, que não consegue ser totalmente excretado pelo organismo e não é transmissível, por ser um processo de eliminação de suor.

Já a micose é uma doença infecciosa que pode atingir a pele, as unhas e o couro cabeludo. Ela é causada por fungos e pode ser transmissível. A micose pode ser contraída de várias formas, desde o uso de calçados fechados que não permitem a transpiração, até o contágio através da água de piscina ou na praia.

Prevenção e tratamento

Para evitar a brotoeja, a dermatologista fala que temos de evitar o suor excessivo. Utilizar o ar condicionado pode ajudar a aliviar os sintomas. Outra opção é aplicar emulsão de calamina, uma loção derivada do minério de zinco que alivia a coceira.

Nas micoses, é importante ter cuidados de higiene, como evitar usar roupas sem lavar e evitar locais quentes e úmidos sem higiene adequada. O tratamento varia de acordo com o local que ela aparece. Nos cabelos e couro cabeludo é feito com antifúngicos orais, muitas vezes associados a xampus. Na pele, depende da localização e grau de acometimento, podendo ser feito com antifúngicos tópicos em cremes ou loções. Muitas vezes é utilizado um tratamento sistémico.

Algumas dicas podem ajudar, mas é extremamente importante procurar um médico assim que os primeiros sintomas aparecerem. Somente o profissional tem conhecimento para indicar o melhor tratamento para essas doenças.

Veja também

AIDS: diga sim à prevenção01/12/17 No dia 01 de dezembro é comemorado o Dia Mundial de Combate a Aids. Apesar de muitos avanços no tratamento e campanhas para combate e prevenção da doença, o aumento no número de casos é motivo de preocupação. O Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais,…...
Dicas para prevenir osteoporose10/07/17 Estima-se que, mundialmente, 50% das mulheres e 20% dos homens com idade superior a 50 anos apresentará uma fratura por osteoporose durante a vida. A osteoporose começa com uma desordem esquelética caracterizada pelo comprometimento da resistência óssea,......
NOVEMBRO AZUL: sem medo, sem preconceito13/11/20 Uma das primeiras campanhas produzidas no Brasil, em relação a prevenção do câncer de próstata, foi realizada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, no ano de 2008. 12 anos se passaram, e o Novembro Azul......

Voltar para Blog

categorias-noticias