Postado em 09 de Março de 2020 às 16h46

Dia da Mulher - como anda o sono dela?

Datas Comemorativas (38)Saúde (91)Sono (65)
Ao longo dos anos a mulher conquistou diversos espaços. Sua rotina se tornou mais corrida entre trabalho, família e hobbies pessoais, ou seja, uma jornada tripla.
Apesar de positivo em diversos fatores, esse acúmulo de funções desenvolvem estresse e ansiedade e fica cada vez mais difícil ter uma rotina de sono saudável. Aí surgem problemas como insônia, o distúrbio do sono mais recorrente entre o sexo feminino.
De acordo com a otorrinolaringologista, Amanda Costa, a jornada tripla passou a gerar vários problemas de saúde para a mulher, que antes acometiam somente os homens. "Uma mulher privada de sono apresenta elevados riscos cardiovasculares, aumento da chance de obesidade, alteração nos hormônios da tireoide e de sua fertilidade. Assim como os homens, não dormir o necessário é um fator de risco independente para aumento de comorbidades".
Vivemos em uma sociedade privada de sono, ou seja, cada vez estamos dormindo menos do que precisamos. Cerca de 30% da população sofre com apneia obstrutiva do sono e 40% sofre com insônia. As mulheres são acometidas em todos os mais de 30 distúrbios do sono.
Além do mais, um estudo multinacional com mais de 6 mil mulheres revelou que 46,3% das menopausadas com 45 anos ou mais relatavam sono de má qualidade ou insônia após a menopausa, queixando-se principalmente de acordar no meio da madrugada e não conseguir dormir dali em diante. Sono não reparador é particularmente prejudicial à saúde porque piora outros sintomas da menopausa.
"A menopausa é um momento crítico para a qualidade do sono feminino uma vez que temos uma cascata de mudanças hormonais desfavoráveis, aumentando a prevalência de apneia obstrutiva do sono e insônia. Além de ser um momento que pode vir com ansiedade e depressão, o que piora de uma forma geral o sono de todos nós", explica Dra. Amanda.
A médica ainda salienta que, de uma forma geral, as mulheres procuram mais por ajuda profissional quando notam que a saúde está debilitada, pois se preocupam mais com o bem-estar.
"As mulheres se preocupam mais com a qualidade do sono sim e vão com mais frequência consultar os especialistas em sono. Interessante observar que são as responsáveis por levar seus maridos também ao consultório médico e seus filhos, sendo portanto responsáveis pelo cuidado de toda família", enfatiza a especialista.
Assumindo um papel de cuidadora, a mulher se torna responsável pelo bem-estar de todos que a cercam, mas é importante se atentar para a qualidade de vida de si mesma. Manter uma rotina saudável, entre alimentação e exercícios físicos, assim como controlar a rotina de trabalho e evitar situações de estresse, auxiliam em um sono melhor e restaurador.
Você lembra quais são as dicas para manter uma rotina de sono saudável? Acesse nossa matéria Como ter uma boa rotina de sono? e saiba como!

Veja também

Os inimigos do sono08/02/19 Estudos apontam que 60% da população tem algum problema com sono. Isso mesmo! Insônia, roncos e pausas de respiração, bruxismo, sono não reparador e movimentos anormais durante o sono são alguns problemas muito comuns que podem acometer a todos, principalmente no mundo atual. De acordo com a otorrinolaringologista, Amanda Costa, quando não se dorme direito…...
NOVEMBRO AZUL: tudo começou em um pub06/11/20 Chegou a vez dos homens! No mês passado falamos sobre o câncer de mama, como prevenir e combater a doença. O Novembro Azul vem com o mesmo intuito, alertar sobre a importância do diagnóstico precoce e auxiliar no combate ao......
Criar rotina para a quarentena auxilia no sono09/04/20 Muito já se discute sobre as mudanças que o COVID-19, ou Coronavírus, está causando na rotina das pessoas. É inegável pensar que a doença está transformando como trabalhamos, nos relacionamos com a......

Voltar para Blog

categorias-noticias