Postado em 04 de Junho de 2020 às 14h06

JUNHO VERMELHO: DOE SANGUE E SALVE VIDAS

Saúde (79)
  • EkoSaúde - Informação que promove saúde, bem-estar e qualidade de vida -


Um gesto explícito de solidariedade! A doação de sangue mesmo que em pequena quantidade pode realmente salvar a vida de pessoas que se submetem à procedimentos ou intervenções médicas, ou ainda tratamentos que demandam um nível maior de complexidade.


De acordo com dados disponibilizados pela ONU (Organização das Nações Unidas), desde 2015, apenas 45% do sangue para transfusões na América Latina foi obtido por meio de contribuições espontâneas do público, no Brasil esse número é ainda mais alarmante. Segundo a mesma entidade, apenas 1,6% dos brasileiros doam sangue, onde o número ideal deveria corresponder de 3% a 5%.
A organização salienta ainda que, doações podem evitar milhões de mortes a cada ano, incluindo as por acidentes de trânsito, várias formas de câncer e outros problemas de saúde, portando, o apelo da ONU é que mais pessoas se disponibilizem a fazer as doações.


Para que esse cenário possa melhorar, algumas campanhas foram criadas no intuito de aumentar as estatísticas de pessoas dispostas a doar, entre elas, destaca-se a campanha #JunhoVermelho, criada pelo Movimento Eu Dou Sangue. Segundo a fundadora do movimento, Debi Aronis, a intenção da campanha se dá pela rapidez e simplicidade de estabelecer uma comunicação com a população através dos meses coloridos.


O mês escolhido não é por acaso, a OMS (Organização Mundial da Saúde) adotou o dia 14 do mês de junho como o “Dia Mundial do Doador de Sangue”, além de que, com a chegada das baixas temperaturas neste período, há um aumento nas infecções respiratórias, inicia-se períodos de férias e consequentemente os acidentes nas estradas, resultando numa baixa significativa no volume de doações, tornando o mês de junho ideal para a campanha.


O sangue é insubstituível, por isso, o Ministério da Saúde reforça periodicamente a importância de os brasileiros adotarem a cultura solidária da doação regular e espontânea de sangue.
Requisitos para doação de sangue segundo o Ministério da Saúde:


Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis. Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.


• Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.
• Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.
• Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.
• Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.
• A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres.
• O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.


Faça a sua parte! Vá ao hemocentro mais próximo e doe sangue regularmente.

Fontes:
Abrale; OMS; Ministério da Saúde

Veja também

Melatonina e o sono11/02/20 Conhecida como o hormônio do sono, a melatonina é a responsável por ajustar nosso relógio biológico e direcionar as atividades do nosso corpo para o momento de descansar ou se manter ativo. Há 60 anos são realizadas pesquisas constantes a respeito desse hormônio, que também apresenta influências na saciedade alimentar, no humor e até em hormônios sexuais, já que age em todos os sistemas do nosso corpo. Produzida......
Dieta na terceira idade: A importância das vitaminas e proteínas28/08/17 Quando um indivíduo ultrapassa a marca dos 60 anos, ele chega a chamada terceira idade. A partir desse ponto da vida, é necessário tomar  cuidados extras com a saúde, principalmente se tratando de alimentação. Nessa idade, o nosso organismo começa a perder......
ENXAQUECA OFTÁLMICA15/07/19 Quem nunca sofreu com uma dor de cabeça, não é mesmo? Porém, quando acontece com frequência e com alterações na visão seguidas de enjoo, mal-estar, intolerância a som alto e sonolência são sintomas de um problema que atinge cerca de 1% da população mundial: a......

Voltar para Blog

categorias-noticias