Postado em 11 de Fevereiro de 2020 às 09h54

Sabotadores do sono

Sono (56)Saúde (81)

Quantas vezes você acordou de manhã com o despertador e teve a sensação que apenas tirou um cochilo ao invés de ter dormido por horas? Segundo dados da Associação Brasileira do Sono, 60% dos brasileiros dormem menos de sete horas por noite.
A qualidade do sono está diretamente ligada à qualidade de vida do ser humano. A falta de tempo de descanso provocada pelo cotidiano corrido, aliada aos inúmeros distúrbios noturnos que atingem boa parte da população, prejudica o relaxamento do corpo e as funções necessárias para a reposição de energias.
No Brasil, cerca de 72% da população sofre de doenças relacionadas ao sono, segundo um estudo da Royal Philips. Quando não se dorme direito ou dorme-se um número de horas inadequado é comum surgirem sintomas como cansaço, sonolência excessiva durante o dia, irritabilidade e até problemas de memória, conforme explica a otorrinolaringologista, Amanda Costa.
Além dos distúrbios, existem outras atitudes que funcionam como sabotadores do sono. Eles estão ligados aos alimentos, ao ambiente e a nossa rotina.

Comidas
Alimentos que contêm uma substância química chamada tiramina (bacon, queijo, nozes e vinho tinto) podem nos manter acordados durante a noite. Isto acontece porque a tiramina provoca a liberação de noradrenalina, um estimulante cerebral. Proteínas também nos deixam mais alertas, pois elas se transformam em aminoácidos, reduzindo a produção de serotonina, o que nos faz ficar mais alertas.
Bebidas
Bebidas ricas em cafeína podem tornar mais difícil adormecer, pois ela pode ficar por horas em nosso sistema. Ou seja, a nossa qualidade de sono pode ser afetada pelas bebidas com cafeína que consumimos ao longo do dia.
O álcool também não é um aliado do sono. Durante uma noite, geralmente temos de seis a sete ciclos de sono REM, durante o qual nossos cérebros processam a informação que absorvemos durante o dia. Isto faz com que nos sintamos revigorados. Mas uma noite de bebedeira significa, normalmente, que teremos apenas um ou dois ciclos e acordaremos cansados.
Ambiente
Ambiente barulhento, muito iluminado, com temperatura inadequada (muito frio ou muito quente), tamanho e qualidade do colchão, travesseiros e roupas de cama afetam a qualidade do sono. É importante estar atento a essas pequenas situações.
Uso de eletrônicos
Existem pessoas que dormem assistindo TV, ou trabalhando até tarde no computador ou até mesmo se atualizando sobre as notícias do dia em um tablet. O uso de eletrônicos próximo ao horário de dormir pode comprometer o início do sono e até mesmo sua manutenção. Isso acontece porque os eletrônicos emitem um tipo de luz de espectro azul que inibe a produção da melatonina pela glândula pineal. É como se o cérebro ficasse “confuso” se é dia ou noite.

Estresse, ansiedade e insônia também podem ser sabotadores do sono. Evitar os hábitos citados acima podem ajudar a melhorar a qualidade do sono. Caso ainda encontre dificuldades para dormir, é indicado procurar um médico especialista.

  • EkoSaúde - Informação que promove saúde, bem-estar e qualidade de vida -

Veja também

Como usar o protetor solar de forma correta?29/11/17 O câncer de pele, do tipo não-melanoma, é o mais frequente no corpo humano. No Brasil, corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Porém, desde que detectado e tratado precocemente, apresenta alto percentual de cura. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de pele é mais comum…...
Os inimigos do sono08/02/19 Estudos apontam que 60% da população tem algum problema com sono. Isso mesmo! Insônia, roncos e pausas de respiração, bruxismo, sono não reparador e movimentos anormais durante o sono são alguns problemas muito comuns que podem acometer a todos,......
Musculação para o tratamento da Artrose27/11/19 A artrose piora progressivamente com o tempo, e não existe cura, mas os tratamentos podem retardar a progressão da doença. Segundo dados do Ministério da Saúde, a artrose atinge 15 milhões de pessoas no Brasil. Dados da Organização Mundial da Saúde apontam......

Voltar para Blog

categorias-noticias