Postado em 18 de Julho de 2019 às 19h16

POR QUE SENTIMOS CÃIBRA

Bem-Estar (68)Atividade Física (19)Saúde (88)Alimentação (58)
Parado, caminhando ou até mesmo dormindo. Não existe hora ou lugar para sermos acometidos por cãibras. Causadas pela prática de esportes ou por determinadas atividades profissionais, elas podem se tornar mais intensas nos dias frios, em função da musculatura permanecer mais tensa e contraída. Essa contração dos músculos chega sem aviso e pela sensação de…

Parado, caminhando ou até mesmo dormindo. Não existe hora ou lugar para sermos acometidos por cãibras. Causadas pela prática de esportes ou por determinadas atividades profissionais, elas podem se tornar mais intensas nos dias frios, em função da musculatura permanecer mais tensa e contraída.

Essa contração dos músculos chega sem aviso e pela sensação de dor parece interminável, mesmo quando duram apenas alguns segundos. “As cãibras são contrações involuntárias de um ou mais músculos, repentinas e prolongadas e que causam fortes dores. Normalmente acontecem nos membros inferiores, tornando visíveis os músculos e tendões contraídos”, explica o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann.
Além de poder ser causada pelos dias frios, o que também pode ocasionar o problema é a pouca ingestão de líquidos, má circulação, artrose, diabetes, anemia, insuficiência renal, doenças da tireoide, degenerações neurológicas, desequilíbrios hormonais e falta de potássio, cálcio ou magnésio que pode ser suprimida com uma boa alimentação.

Segundo o médico, durante uma crise de cãibra é fundamental alongar o músculo e massagear a área com movimentos circulares. Quando elas se manifestam nas pernas, a pessoa deve ficar em pé e colocar o peso sobre a perna afetada, dobrando o joelho para estirar os músculos da batata da perna. Se não conseguir ficar em pé, deve sentar-se, esticar a perna e puxar os pés para trás com as mãos. Aplicação de calor no local também favorece o relaxamento dos músculos. “É importante lembrar que a dor passará logo, por isso analgésicos e anti-inflamatórios não terão tempo hábil para fazer efeito no organismo”.
Entre as condutas que podem diminuir a ocorrência das crises, principalmente as noturnas, estão a realização de alongamento antes de dormir e manter-se hidratado ao longo do dia com a ingestão de bastante água. “Incluir frutas e verduras na alimentação diária também é essencial para prevenir o problema, pois esses alimentos são ricos em vitaminas e sais minerais, o que é fundamental para a saúde dos músculos e todo o organismo”, indica Reichmann.

Veja também

Novembro Azul: cuidar da saúde também é coisa de homem04/11/19 Quando pensamos em cuidado com a saúde, infelizmente os homens ainda ficam muito atrás das mulheres. E para que eles se igualem à elas, o mês de Novembro se colore de azul com o desafio de conscientizar a sociedade sobre as doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.…...
Andar descalço faz bem à saúde14/11/18 Em algum momento da vida você já deve ter escutado a sua mãe ou pai falando a seguinte frase: ?Coloque o chinelo, não faz bem ficar descalço!?. Porém, isso não é bem verdade. O corpo humano tem uma conexão com a natureza desde o início dos tempos e o contato......
Como escolher frutas, legumes e verduras?23/07/18 Sabemos que quanto mais colorido o nosso prato nas horas das refeições, melhor. Legumes, vegetais e  frutas devem fazer parte dos nossos pratos diariamente para que tenhamos uma dieta equilibrada. Mas, você sabe como escolher esses ingredientes na feira ou no......

Voltar para Blog

categorias-noticias