Postado em 25 de Maio de 2018 às 15h00

Trombofilia e as injeções de amor

Saúde (81)
A gravidez é sempre um momento único na vida da futura mamãe. Neste período, a mulher passa por inúmeras transformações em seu corpo e é preciso estar atenta a todos os sinais para que tudo ocorra de forma saudável e segura. Muitas gestantes ficam preocupadas com o risco de sofrerem com a trombofilia. Essa doença…

A gravidez é sempre um momento único na vida da futura mamãe. Neste período, a mulher passa por inúmeras transformações em seu corpo e é preciso estar atenta a todos os sinais para que tudo ocorra de forma saudável e segura.

Muitas gestantes ficam preocupadas com o risco de sofrerem com a trombofilia. Essa doença está relacionada à alguns fenômenos sanguíneos que podem levar ao tromboembolismo. Esses problemas são conhecidos, geralmente, por deixarem o ?sangue mais grosso?, contribuindo para o entupimento das veias.

Alguns fatores podem contribuir para o desenvolvimento da trombofilia, entre eles, está a predisposição genética e o uso de estrogênios, viagens prolongadas, cirurgias, imobilização e terapias de reposição hormonal. Outro risco que as grávidas correm é a formação de coágulos que obstruem os vasos sanguíneos, causando o entupimento das veias pulmonares, cerebrais e cardíacas.

Cuidados

A médica especialista em ginecologia e obstetrícia, Rita de Cássia Pozzati explica que a prevenção poder feita através de meias elásticas de média compressão durante a gravidez e nas primeiras seis semanas do parto. O uso de medicamentos, segundo ela, é recomendado quando se tem um histórico de trombose, perdas fetais e doenças predisponentes.

Quem passou por momentos de apreensão com essa doença foi a professora de balé, Vanessa Battistello Broglio. Depois de passar por três experiências de perda durante a gravidez, ela passou a investigar o motivo do não desenvolvimento do feto em seu ventre. Depois de algumas idas a Porto Alegre (RS), descobriu que se tratava de trombofilia. Além do tratamento inicial para conseguir engravidar novamente, Vanessa passou os nove meses da gestação afastada de seu serviço e tomando injeções diárias para que Helena viesse ao mundo.

Foram as injeções de amor que permitiram a continuidade da gestação de Vanessa. Hoje, ela relata com emoção sua história. Junto com seu esposo, André e sua filha, são exemplos reais de uma história de luta e perseverança com um final feliz.

Veja também

Você já tomou água hoje?11/09/18 O corpo de um adulto saudável é composto por 60 a 70% de água. Toda essa quantidade é distribuída pelo nosso corpo, entre as células e órgãos vitais. Desde a escola, aprendemos que ela é essencial para manter o nosso corpo saudável e que, sem ela sofremos de desidratação. Além disso, segundo um estudo realizado…...
Cãibra: o que é e por que acontece?24/11/17 Você está jogando futebol com os amigos, ou praticando alguma atividade física, e repentinamente sente seus músculos contraírem e uma dor intensa se inicia. A situação lhe  parece familiar? Pois é, você certamente já se deparou com a famosa cãibra. E sabe por......
Novembro Azul: cuidar da saúde também é coisa de homem04/11/19 Quando pensamos em cuidado com a saúde, infelizmente os homens ainda ficam muito atrás das mulheres. E para que eles se igualem à elas, o mês de Novembro se colore de azul com o desafio de conscientizar a sociedade sobre as doenças masculinas, com ênfase na......

Voltar para Blog

categorias-noticias