Postado em 25 de Maio de 2018 às 15h00

Trombofilia e as injeções de amor

Saúde (77)
A gravidez é sempre um momento único na vida da futura mamãe. Neste período, a mulher passa por inúmeras transformações em seu corpo e é preciso estar atenta a todos os sinais para que tudo ocorra de forma saudável e segura. Muitas gestantes ficam preocupadas com o risco de sofrerem com a trombofilia. Essa doença…

A gravidez é sempre um momento único na vida da futura mamãe. Neste período, a mulher passa por inúmeras transformações em seu corpo e é preciso estar atenta a todos os sinais para que tudo ocorra de forma saudável e segura.

Muitas gestantes ficam preocupadas com o risco de sofrerem com a trombofilia. Essa doença está relacionada à alguns fenômenos sanguíneos que podem levar ao tromboembolismo. Esses problemas são conhecidos, geralmente, por deixarem o ?sangue mais grosso?, contribuindo para o entupimento das veias.

Alguns fatores podem contribuir para o desenvolvimento da trombofilia, entre eles, está a predisposição genética e o uso de estrogênios, viagens prolongadas, cirurgias, imobilização e terapias de reposição hormonal. Outro risco que as grávidas correm é a formação de coágulos que obstruem os vasos sanguíneos, causando o entupimento das veias pulmonares, cerebrais e cardíacas.

Cuidados

A médica especialista em ginecologia e obstetrícia, Rita de Cássia Pozzati explica que a prevenção poder feita através de meias elásticas de média compressão durante a gravidez e nas primeiras seis semanas do parto. O uso de medicamentos, segundo ela, é recomendado quando se tem um histórico de trombose, perdas fetais e doenças predisponentes.

Quem passou por momentos de apreensão com essa doença foi a professora de balé, Vanessa Battistello Broglio. Depois de passar por três experiências de perda durante a gravidez, ela passou a investigar o motivo do não desenvolvimento do feto em seu ventre. Depois de algumas idas a Porto Alegre (RS), descobriu que se tratava de trombofilia. Além do tratamento inicial para conseguir engravidar novamente, Vanessa passou os nove meses da gestação afastada de seu serviço e tomando injeções diárias para que Helena viesse ao mundo.

Foram as injeções de amor que permitiram a continuidade da gestação de Vanessa. Hoje, ela relata com emoção sua história. Junto com seu esposo, André e sua filha, são exemplos reais de uma história de luta e perseverança com um final feliz.

Veja também

Andar descalço faz bem à saúde14/11/18 Em algum momento da vida você já deve ter escutado a sua mãe ou pai falando a seguinte frase: ?Coloque o chinelo, não faz bem ficar descalço!?. Porém, isso não é bem verdade. O corpo humano tem uma conexão com a natureza desde o início dos tempos e o contato da nossa pele com a…...
O poder do limão25/07/18 O limão, em qualquer uma das suas variedades (taiti, cravo ou caipira, siciliano e galego) é rico em vitamina C, algumas vitaminas do complexo B, fibras e alguns minerais em pequenas quantidades, como fósforo, cálcio e ferro.             A nutricionista Jaine......
Qual o melhor açúcar?09/08/19 Seja para adoçar o café ou fazer um bolo, o açúcar é um produto alimentício que não falta na casa das pessoas. Se formos no mercado, iremos encontrar várias opções de açúcar e, a princípio, irão parecer todas iguais. Porém, a diferença está em sua......

Voltar para Blog

categorias-noticias